Mãe do piloto de helicóptero que levava Boechat morre três dias após o filho

A mãe do piloto do helicópteroque morreu no acidente com Ricardo Boechat faleceu três dias após o filho, nesta quinta-feira (14). Philomena Augusto da Silva, de 80 anos, sofria de câncer e estava no hospital. Como já estava em estado terminal, ela não chegou a saber da morte do filho, Ronaldo Quattrucci, de 56 anos.

A filha de Ronaldo, Amanda Martinez, postou uma homenagem para a avó e o pai. “Agora vocês estão juntos olhando por nós aí de cima! Vocês eram inseparáveis e tinham um amor incondicional um pelo outro! Quando meu pai estava sofrendo com sua doença terminal, a vida nos surpreende e Deus o levou três dias antes dela”, disse Amanda.

O outro filho de Philomena, Rogério Quattrucci, também faleceu em um acidente de helicóptero em 1998. “Oro por vocês e sei que irão guiar e cuidar de nós que ficamos, junto com o tio Rogério. Amo muito vocês e vou amar por toda eternidade”, escreveu a jovem. Philomena deixa uma filha.

Foto: Reprodução/Instagram

O corpo da mãe do piloto também foi velado no Cemitério São Paulo, em Pinheiros, na quinta-feira (14). O velório de Ronaldo foi na terça-feira (12). A missa de sétimo dia de Ronaldo e Philomena acontecerá na próxima segunda-feira (18), às 19h30, na Igreja Cristo Rei, no Tatuapé.

O jornalista, apresentador e radialista Ricardo Eugênio Boechat morreu no início da tarde desta segunda-feira, aos 66 anos, em São Paulo. Ele estava em um helicóptero que caiu na Rodovia Anhanguera e bateu na parte dianteira de um caminhão que transitava pela via.

Fonte: G1

Deixe sua opinião...

error: Ė vedada a reprodução de conteúdo sem a citação da fonte ou autorização do proprietário