IML de Rondônia praticamente morreu e vamos trabalhar para ressuscitá-lo, afirma deputado Eyder Brasil

Durante a Comissão de Segurança da Assembleia de Rondônia, realizada na manhã desta terça-feira (02), o deputado estadual Eyder Brasil (PSL), pode ouvir atentamente os dirigentes do Instituto Médico Legal de Rondônia e da Polícia Civil.

Genival Queiroga Júnior, que é responsável pelo IML, falou sobre as necessidades do instituto. Segundo Queiroga, o estado é composto por 52 municípios e há apenas uma unidade do IML. Outra situação lamentável é que o estado possui apenas 56 médicos legistas no quadro.

“Estamos trabalhando em condições precárias. O estado possui 140 vagas para médicos legistas. Infelizmente essas vagas não foram preenchidas até hoje, por causa de gestão. Se dependesse apenas da nossa classe, com certeza já teríamos realizado um concurso público. Também é comum no IML, a falta de luvas, pinça e até papel, o que nos leva a concluir que nosso instituto não é uma prioridade. Para ser ter uma ideia, se a Vigilância Sanitária realizar uma vistoria lá no prédio do IML, na capital, ele será fechado imediatamente”, desabafou.

O deputado Eyder Brasil entende que os problemas enfrentados pelo instituto recaem de outras gestões, mas salienta que vai trabalhar com força e honra para que os problemas sejam sanados.

“Sabemos dos problemas, e hoje a Polícia Civil tem um déficit de 66% do efetivo. Vai ser fácil? Não. Não vai ser da noite para o dia, mas temos que dar o start, para buscar soluções em resolver. Se o IML de Rondônia morreu é com muito trabalho que iremos ressuscitá-lo,”

Deixe sua opinião...

error: Ė vedada a reprodução de conteúdo sem a citação da fonte ou autorização do proprietário