Rondoniense sofre queimadura de segundo grau após deixar pilha cair em churrasqueira – Portal de Rondônia

Rondoniense sofre queimadura de segundo grau após deixar pilha cair em churrasqueira

Em Vilhena, o promotor de vendas Marcelo Silveira, 31 anos, sofreu queimaduras de 2º grau no rosto e nos braços após uma pilha ter explodido e pegado fogo nesta quarta-feira, dia 1º de maio. Ele conta que estava em casa queimando alguns documentos dentro de uma churrasqueira quando por descuido uma pilha palito, de controle remoto, caiu em meio ao fogo. O artefato explodiu cerca de 5 minutos depois de estar em contato com as chamas, e além das lesões no corpo, provocou tremor na residência e causou a morte de plantas.

“Eram documentos com dados pessoais e para não os jogar fora com números de documentos decidi queimá-los, mas a pilha caiu por descuido”, contou o homem.

Explosão afetou plantas.

Silveira, funcionário da repartição de eletrônicos da Havan, foi levado para ao pronto-socorro do Hospital Regional, onde teve atendimento médico. Ele recebeu alta na manhã desta quinta-feira e se recupera em casa. Ao comentar o caso com a reportagem, ele deixou seu agradecimento à equipe do hospital: “deixo meus sinceros agradecimentos pelo ótimo atendimento e atenção que recebi no hospital”.

O QUE PODE TER PROVOCADO A EXPLOSÃO?

Algumas baterias, principalmente as de celulares, têm lítio na sua composição, um componente químico super eficiente no armazenamento de energia, mas superaquecido, ou pressionado, pode explodir.

Pilhas eram usadas em um controle remoto, uma delas caiu por descuido no fogo.

No caso do promotor de vendas, o problema poderia estar ligado a uma bateria falsificada ou ainda por defeito de fabricação, já que são raros os relatos de explosões com baterias desse tipo. Em um artigo publicado na editoria de tecnologia do portal UOL, especialistas relatam que pilhas falsas podem explodir. Embora não haja estudo oficial sobre o assunto, estima-se que o maior problema ocorre com pilhas e baterias recarregáveis, tanto nas de formato AA (pequena) e AAA (palito). O artigo traz a fala de Luciano Rike, ex-chefe de marketing da divisão Panasonic Pilhas; ele explica que aquecimento excessivo das pilhas pode provocar explosão e até incêndio no momento do carregamento, além do risco de danificar o equipamento.

A recomendação dos técnicos em eletrônica, é que, a qualquer sinal de alteração, a bateria deve ser descartada em local apropriado, e jamais jogada ou exposta ao fogo, pois pode explodir, como aconteceu em Vilhena.

Por Portal de Rondônia com informações de Vilhena Notícias

Deixe uma resposta

error: Ė vedada a reprodução de conteúdo sem a citação da fonte ou autorização do proprietário