EDUCAÇÃO: Palitot questiona contratos de Transporte Escolar

Linhas não atendidas, ônibus quebrados e falta de combustível foram alguns dos problemas relatados pelos vereadores, na manhã desta segunda-feira (01), durante a reunião da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores de Porto Velho, que avalia o impacto da falta de transporte escolar rural no município.

Um problema que, de acordo com o atual Secretário de Educação de Porto Velho, Marcio Félix, se arrasta a quase uma década. Com quatro meses na função, o secretário já efetuou mudanças significativas em sua equipe para tentar solucionar o problema, porém vem esbarrando em questões legais que impossibilitam a contratação da empresa para a prestação de serviço em caráter emergencial.

Para o vereador Professor Aleks Palitot, a falta do transporte se tornou inadmissível, que ressaltou suas denúncias realizadas a dois anos atrás. “Estamos há dois anos e sete meses como vereadores e trabalhamos com o que vivenciamos, se há uma contra argumentação de que o Estado foi negligente de certa forma na questão do repasse do dinheiro é preciso ser apurado”, afirmou Palitot em relação ao acordo firmado entre Estado e Município para o transporte fluvial no Baixo Madeira.

Prejuízo

Além dos problemas já conhecidos, há ainda denúncias sobre a falta de pagamento dos colaboradores das transportadoras que estariam no mínimo há três meses sem receber. São cerca de 600 crianças fora da sala de aula por falta de transporte e que foram prejudicadas, não concluindo o calendário escolar de 2018.

Sabatinado pela Comissão, o secretário garantiu que no próximo dia 10 serão abertas as propostas do processo licitatório do transporte fluvial e que até o fim do mês a questão será solucionada. No dia 18, será realizado o pregão eletrônico para o transporte terrestre dos distritos.

Enfático, Palitot afirmou que a comissão tem que tomar para si as dores dessa circunstância. “A minha sugestão, e que possamos abrir uma CPI solicitada por esta comissão para que se possa investigar e chamar os ex-secretários municipais, os gestores que já passaram e as empresas envolvidas. Não seremos culpados de omissão”, declarou o edil.

Segundo o vereador já houveram várias reuniões, convocações e até uma audiência pública. “Esta casa precisa levar até a presidência uma solicitação de uma CPI, precisamos chamar servidores e saber porque não houve renovação de contrato. Se há algo de ilícito, que seja revelado porque eu acho que a população está cansada e a tendência é, infelizmente, piorar no sentido de que se os prazos que foram estipulados como outros que já foram não será cumprido”.

O que eu não posso é ficar ouvindo críticas corretíssimas de colegas professores. Eu sou professor e pelo fato de acharem que eu estou ignorando o problema nossa cidade está passando em relação ao transporte escolar, vamos montar uma grande equipe envolvendo a comissão de transporte, comissão de educação, comissão de orçamento, todos os vereadores esta é uma responsabilidade de todos os 21 vereadores, sem se esquivar colocar a cara a tapa e descobrir independente de quem seja precisamos investigar”, garantiu Palitot.

Deixe sua opinião...

error: Ė vedada a reprodução de conteúdo sem a citação da fonte ou autorização do proprietário