Conecte-se conosco

Auxílio Emergencial

Caixa libera saque do auxílio emergencial para mais um grupo; veja quem recebe

Portal de Rondônia

Publicado

em

A partir deste sábado (08/07), estão liberados novos saques e transferências do auxílio emergencial para aniversariantes de abril.

A pessoa poderá sacar a 4ª, a 3ª, a 2ª ou a 1ª parcela, dependendo da data em que teve o cadastro aprovado. Algumas pessoas podem sacar ou transferir duas parcelas acumuladas.

Também ficam autorizados a fazer saques e transferências os nascidos entre janeiro e abril que entraram no novo calendário em razão de uma das seguintes situações:

  • Quem contestou a negativa do auxílio entre 24 de abril e 19 de junho e teve o cadastro aprovado recentemente
  • Quem já tinha recebido parcelas do auxílio, mas teve o pagamento bloqueado em julho após reanálise cadastral.

Os saques e transferências de hoje não valem para inscritos no Bolsa Família que recebem o auxílio. Esse grupo segue um calendário diferente (veja detalhes mais abaixo).

Saques e transferências

A autorização para saques e transferências vale para quem se inscreveu pelo aplicativo ou site, ou que já estava no Cadastro Único mas não é beneficiário do Bolsa Família.

O dinheiro havia sido depositado em poupança digital da Caixa, mas só podia ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem (disponível para Android e iOS) para o pagamento de contas e boletos e compras por meio de cartão virtual.

A partir de hoje, aniversariantes de abril estão autorizados a sacar o que restou do saldo em agências da Caixa, lotéricas ou correspondentes Caixa Aqui. Também poderão transferir o saldo para outra conta.

Quem nasceu entre janeiro e março já teve a liberação em semanas anteriores e continua podendo sacar ou transferir a parcela da vez.

Existe ainda um cronograma diferente para quem contestou o cadastro entre 24 de abril e 19 de junho ou para os que tiveram o cadastro bloqueado em julho (essas pessoa devem verificar o novo calendário, mais abaixo).

Dinheiro sumiu? Pode ser transferência automática

Se o que restava de saldo na poupança digital “desparecer”, o dinheiro pode ter sido transferido automaticamente para outra conta pessoal do beneficiário (aquela indicada no momento do cadastro no auxílio emergencial).

Por isso, a Caixa orienta que as pessoas verifiquem o saldo do app Caixa Tem antes de se dirigirem a uma agência, lotérica ou correspondente Caixa Aqui.

1ª, 2ª, 3ª ou 4ª parcela?

A parcela do auxílio emergencial liberada hoje para saque ou transferência depende de quando o cadastro foi aprovado pelo governo, de acordo com o seguinte critério:

1ª parcela: quem teve o cadastro aprovado em julho e não recebeu nenhum pagamento
2ª parcela: quem começou a receber o auxílio entre o final de junho e o começo de julho
3ª parcela: quem começou a receber o auxílio em maio
4ª parcela: quem começou a receber o auxílio em abril

Pagamento por ciclos

No início de julho, a Caixa mudou a forma de realizar os pagamentos. Antes, cada grupo de aprovados tinha um calendário próprio. Agora, todos os aprovados (menos os do Bolsa Família) recebem juntos conforme o mês de nascimento, no que a Caixa chama de ciclos de pagamento.

Não importa em qual etapa o beneficiário esteja, ele deve receber um pagamento por ciclo até ter completado cinco parcelas, que é o que todo aprovado tem direito.

A cada ciclo há dois cronogramas, ambos levando em conta a data de nascimento do trabalhador.

Na primeira etapa do “Ciclo 1”, entre 22 de julho e 26 de agosto, o dinheiro será depositado em uma poupança digital da Caixa e, nesse caso, os valores podem ser usados apenas para pagamento de contas e boletos e para compras por meio de cartão virtual. É necessário usar o aplicativo Caixa Tem (Android e iOS).

Ciclo 1 de pagamentos

A segunda etapa do “Ciclo 1”, entre 25 de julho e 17 de setembro, é para o saque do auxílio ou para transferir o dinheiro a outra conta. Veja:

Beneficiário pode receber 1ª, 2ª, 3ª ou 4ª parcela, conforme a data em que teve o cadastro aprovado. Não vale para inscritos no Bolsa Família.

Prorrogação do auxílio emergencial

O advogado Breno Mendes que acompanha o andamento dos auxílios desde o começo, defende a prorrogação do benefício até Dezembro:

“É de extrema relevância a prorrogação do auxílio emergencial, tendo em vista que a pandemia continua e as algumas famílias autônomas, informais, empreendedores individuais, mesmo que recebendo continuam em vulnerabilidade. Nossa luta agora é de sensibilizar todo o Congresso Federal, principalmente os Deputados Federais para que obriguem o Governo Federal a estender prorrogar o auxílio emergencial, caso não consiga aprovação, que os deputados façam uma articulação política para ampliação”.

Por Portal de Rondônia com informações de UOL

O Jornal Digital Portal de Rondônia é um portal de notícias independente compromissado em transmitir os fatos, leva as principais notícias de Rondônia, do Brasil e do Mundo.

error: Ė vedada a reprodução de conteúdo sem a citação da fonte ou autorização do proprietário