Conecte-se conosco

Polícia

Polícia Civil deflagra operação e prende 12 membros de organização criminosa em Porto Velho e Guajará-Mirim/RO

Publicado

em

Foto: Divulgação/ASCOM/PC

A Polícia Civil do Estado de Rondônia deflagrou na manhã desta quarta-feira (05/05) a operação denominada “OCTOPUS” (Polvo em inglês), em combate a uma organização criminosa especializada em roubos, furtos e receptações de veículos em Porto Velho e Guajará-Mirim/RO. 
A ação policial foi coordenada pela Delegacia Especializada em Repressão a Extorsões, Roubos e Furtos – DERF (PATRIMÔNIO) e contou com apoio do Departamento de Polícia do Interior (DPI), Departamento de Polícia Especializada (DPE), Departamento de Polícia Metropolitana (DEPOM), Departamento de Narcóticos (DENARC) e Coordenadoria de Recursos Especiais – CORE. 
 
Uma equipe de aproximadamente 100 policiais cumpriu 35 (trinta e cinco) medidas cautelares expedidas pela 2ª Vara Criminal de Porto Velho, consistentes em 20 (vinte) mandados de Prisão Preventiva e 15 (quinze) mandados de Busca e Apreensão Domiciliar nas cidades de Porto Velho/RO e Guajará-Mirim/RO.

A operação resultou na prisão de 16 pessoas, apreensão de veículos utilizados na pratica criminosa e diversas armas de fogo.

Após intensas investigações, os policiais civis da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio identificaram todos os 12 (DOZE) membros da Organização Criminosa. A Orcrim era liderada pelo nacional Laio D.O.T. e parte dos integrantes atuavam em Guajará-Mirim, encaminhando os veículos e barcos furtados para Guayaramerín/Bolívia.

O delegado Marcelo Resem, responsável pela investigação, esclareceu que há possibilidade dos investigados terem praticados mais crimes ainda não identificados. A autoridade policial ressaltou que caso haja vítimas que reconheçam os suspeitos em outras infrações penais, estas devem procurar imediatamente a Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DERF), localizada no Complexo da Polícia Civil, na Av. Rogério Weber, n 1728, esquina com 7 de Setembro no bairro Baixa União, no antigo Fórum Criminal em Porto Velho-RO. 

A operação foi batizada com o nome de “OCTOPUS“, que significa “Polvo” na língua inglesa. Os animais são moluscos marinhos, que possuem oito braços e são especialistas em camuflagem. Desta forma, a ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA atuava com vários braços em sua estrutura, fugindo e tentando se esconder das forças de segurança pública. 

Policiais civis que estavam à disposição da Operação Hórus apoiaram a operação, em Guajará-Mirim. A Operação Hórus deflagrada pelo Ministério da Justiça em combate a tráficos de entorpecentes e outros delitos na região da fronteira.

Fonte: ASCOM/PC 

O Jornal Digital Portal de Rondônia é um portal de notícias independente compromissado em transmitir os fatos, leva as principais notícias de Rondônia, do Brasil e do Mundo.

error: Ė vedada a reprodução de conteúdo sem a citação da fonte ou autorização do proprietário