Conecte-se conosco

Política

Lei municipal proíbe a venda e o uso de “linhas chilenas” em Porto Velho

Portal de Rondônia

Publicado

em

Lei proíbe a venda e a distribuição de "linhas chilenas" em Porto Velho

Foi sancionada a Lei Complementar nº 794/2019 de autoria do Vereador Júnior Cavalcante que proíbe a comercialização, a distribuição e o manuseio de “linhas chilenas” e de linhas utilizadas para soltura de pipas, papagaios e similares que contenham produto ou substância de efeito cortante em Porto Velho.

A Lei estabelece ainda multa de 25 UPF (R$ 1879,50 ) para quem usar a linha e multa de 50 UPF (R$ 3759,00) para quem vender ou armazenar.

Se tratando de comércio, a Lei prevê ainda a cassação do alvará de funcionamento da empresa.

Lei proíbe a venda e a distribuição de "linhas chilenas" em Porto Velho

Confira a Lei na íntegra:

Lei Complementar Nº 794 DE 04/11/2019

Altera e acrescenta dispositivos da Lei nº 53-A de 27 de Dezembro de 1972,
no âmbito do Município de Porto Velho e dá outras providências.

Faço saber que a Câmara Municipal de Porto Velho aprovou, e eu, Vereador EDWILSON NEGREIROS, Presidente da Câmara Municipal, promulgo, nos termos do § 2º, do art. 72 da Lei Orgânica do Município, a seguinte

Lei Complementar:

Art. 1º A Lei nº 53-A de 27 de Dezembro de 1972, fica acrescido do art. 183-A e passa a vigorar da seguinte forma:

“Art. 183-A. Fica proibido o armazenamento, a comercialização, a distribuição e o manuseio de “linhas chilenas” e de linhas utilizadas para soltura de pipas, papagaios e similares que contenham produto ou substância de efeito cortante.

§ 1º Para os efeitos desta lei, considera-se “linha chilena” a linha que contenha mistura de madeira, óxido de alumínio, silício e quartzo moído.

§ 2º A infringência ao disposto no caput deste artigo acarretará:

I – Multa de 25 UPF (Unidade Padrão Fiscal do Município), ou outro índice indexador que vier a substituí-la, ao infrator que utilizar a “linha chilena” ou linha com produto ou qualquer substância cortante na soltura de pipas, papagaios e similares;

II – Multa de 50 UPF (Unidade Padrão Fiscal do Município), ou outro índice indexador que vier a substituí-la, ao infrator que armazenar, comercializar a “linha chilena” ou linha com produto ou qualquer substância cortante na soltura de pipas, papagaios e similares;

III – Duplicação do valor da multa de que trata este parágrafo ao infrator reincidente, sem prejuízo da apreensão do material.

§ 3º No caso de Pessoa Jurídica, a reincidência resultará, também, na cassação do Alvará de Funcionamento.

§ 4º A fiscalização do que trata o § 2º será realizada pela Subsecretaria Municipal de Serviços Básicos – SEMUSB, por meio dos fiscais de postura.

§ 5º A fiscalização do que trata o § 3º será realizada pela Secretaria Municipal de Fazenda – SEMFAZ, por meio dos fiscais de tributos.

§ 6º Sendo os infratores menores de 18 anos, será lavrado auto infração e encaminhado a Vara da Infância e Juventude, cuja multa será aplicada aos responsáveis legais, conforme inciso I.

§ 7º O Poder Executivo promoverá campanhas de esclarecimentos à população sobre os perigos de uso de “linha chilena” ou de linha com produto ou qualquer substância cortante para empinar pipas, papagaios e similares.”

Art. 2º O Poder Executivo regulamentará esta lei no que for preciso.

Art. 3º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

Câmara Municipal de Porto Velho, 04 de novembro de 2019.

VEREADOR EDWILSON NEGREIROS
Presidente

Projeto de Lei Complementar nº 1.070/2019
Vereador Júnior Cavalcante – PRB

O Jornal Digital Portal de Rondônia é um portal de notícias independente compromissado em transmitir os fatos, leva as principais notícias de Rondônia, do Brasil e do Mundo.